Archive for agosto, 2012

Mini Gifs

femmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemmefemme

femmefemmefemme

femmefemmefemmefemmefemme

femme

femme

Leave a comment »

Leave a comment »

Leave a comment »

Mensagens

BELEZAS. . .
São tantas que a criação nos mostra  a leveza que poderemos viver.
Os seres nos mostram os meios de fazermos a vida feliz.
Nas belezas encontramos as respostas um pequeno passarinho leva
um encanto de suas pequenas asas levanta em vôos altos em busca
da sobrevivência e a construção do seu ninho. . .
Assim somos em busca de tantos sonhos tornamos nossas realidades.
Com isso e para isso temos que encontrar a harmonia na construção.
Fazer da vida belos e elevados vôos uma vez que podemos criar.
Vamos sonhar que somos um pequeno passarinho leve ao vento com
uma força capaz de ultrapassar todos os obstáculos diante de nós.
Com essas belezas da criação façamos as nossas. . .
Uma mente saudável belas realizações.
O canto do bichinho nos tira do chão. . .
__Sol Holme__
QUANDO A NOITE CHEGA ESTOU PRONTA PARA RECEBÊ-LA. . .

BRINCA COMIGO NO ESPAÇO PEGA MEUS BRAÇOS E COLOCA
EM VOLTA DANDO UM LAÇO FORTE QUE NÃO CONSIGO DESATAR
COM ISSO ME ENTREGO NOS BRAÇOS DE NETUNO E SONHO. . .
OS MAIS LINDOS SONHOS EM NOITES FRIAS COM O CALOR DO FOGO.
EM NOITES QUENTES COM O FRESCOR DA BRISA MOMENTOS
MEUS E TEUS EM TODAS AS NOITES DE SOLIDÃO.
E QUANDO AMANHECE O PRIMEIRO PENSAMENTO:
BOM DIA AMOR QUE SEJA UM DIA PLENO NA LUZ DO AMOR.
PARA NÓS DOIS. . . ATÉ CHEGAR A PRÓXIMA LUA. . .
__SOL HOLME__

SAUDADES BONITA E DOLORIDA. Saudades dos abraços no silencio do cansaço. Tua respiração lenta falava baixinho. Me ama…. No calor eu silenciava fechando os olhos e sussurrava Amor da minha vida não solta mais esse abraço Me faça sentir a beleza do amor com graça. Belezas eternas de de momentos nossos tão simples Com as auras dentro uma da outra fazendo a sensibilidade aflorar. Você me ensinou o que é o amor tirando a dor colocando ternura. Senti com esses momentos amor eterno singelo com laços de cetim. Doce amor me devolveu a vida e me ensinou a viver. Sinto falta do teu carisma que me enche de vida. O teu calor é meu alento sinto falta da tua presença aqui dentro. Você é meu amor não deixo nunca mais… Nunca mais mesmo esse é meu juramento.
_Sol Holme_

.♫❤♫❤♫❤ Apenas uma inspiração!

MOMENTOS!
Fortes entrega de sonhos e realização.
Doces e calientes sem tempo nem razão.
Amor de mil e uma noites marcados no coração.
Agrega tantas verdades com sonhos de ilusão.
Tudo por amor é o resultado entre nossas mãos. Felicidade não tem nome não mas essa sim. Amor de verdade é o nome e condinome louca de paixão!

__Sol Holme__


Por não estarem distraídos
Havia a levíssima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se vê que, por admiração, se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemão o ar que estava à frente, e ter esta sede era a própria água deles. Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar matéria peso à levíssima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, às vezes eles se tocavam, e ao toque – a sede é a graça, mas as águas são uma beleza de escuras – e ao toque brilhava o brilho da água deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiração. Como eles admiravam estarem juntos! Até que tudo se transformou em não. Tudo se transformou em não quando eles quiseram essa mesma alegria deles. Então a grande dança dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e não via, ela não via que ele não vira, ela que, estava ali, no entanto. No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram. Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera já cortou os fios. Tudo, tudo por não estarem mais distraídos.
Clarice Lispector

BONS AMIGOS
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir. Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende. Amigo a gente sente!
Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar. Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende. Amigo a gente entende!
Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar. Porque amigo sofre e chora. Amigo não tem hora pra consolar!
Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade. Porque amigo é a direção. Amigo é a base quando falta o chão!
Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros. Porque amigos são herdeiros da real sagacidade. Ter amigos é a melhor cumplicidade!
Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho, Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!
Machado de Assis


Ao Luar
Quando, à noite, o Infinito se levanta A luz do luar, pelos caminhos quedos Minha tactil intensidade é tanta Que eu sinto a alma do Cosmos nos meus dedos!
Quebro a custódia dos sentidos tredos E a minha mão, dona, por fim, de quanta Grandeza o Orbe estrangula em seus segredos, Todas as coisas íntimas suplanta!
Penetro, agarro, ausculto, apreendo, invado, Nos paroxismos da hiperestesia, O Infinitésimo e o Indeterminado…
Transponho ousadamente o átomo rude
E, transmudado em rutilância fria, Encho o Espaço com a minha plenitude!
Augusto dos Anjos

Meu Sonho
Eu Cavaleiro das armas escuras, Onde vais pelas trevas impuras Com a espada sangüenta na mão? Por que brilham teus olhos ardentes E gemidos nos lábios frementes Vertem fogo do teu coração?
Cavaleiro, quem és? o remorso? Do corcel te debruças no dorso. E galopas do vale através. Oh! da estrada acordando as poeiras Não escutas gritar as caveiras E morder-te o fantasma nos pés?
Onde vais pelas trevas impuras, Cavaleiro das armas escuras, Macilento qual morto na tumba?. Tu escutas. Na longa montanha Um tropel teu galope acompanha? E um clamor de vingança retumba?
Cavaleiro, quem és? – que mistério, Quem te força da morte no império Pela noite assombrada a vagar?
O Fantasma Sou o sonho da tua esperança, Tua febre que nunca descansa, O delírio que te há de matar!.
Álvares de Azevedo

O sonho
Sonhe com aquilo que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que quer.
Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz.
As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passaram por suas vidas.
Clarice Lispector

Carta de Seth CARTA DE SETH Filme Cidade dos Anjos
Sou feito de sentimentos, emoções, de luz, de amor. Sou a voz que você ouve quando pede um conselho, sou quem te toma nos braços quando necessita, talvez, agora, enquanto lê essas palavras, eu esteja aí, ao seu lado, olhando dentro dos seus olhos como quem quisesse enxergar o que teu coração demonstra, mais tarde… à noite, quando você se deita… sou quem nina seus sonhos sentado ao seu lado esperando você dormir… dizendo que tudo vai ficar bem. Se ao menos você pudesse me perceber, se notasse o que sinto ao seu lado… basta você querer, basta por alguns instantes esquecer seus problemas, fechar os olhos, como se nada mais existisse, me deixe chegar perto de ti… te abraçando… sinta meu coração batendo ao compasso do teu… sinta que não está sozinha, nunca esteve! Apenas esqueceste de olhar mais com os olhos do teu coração… então abra os olhos… veja os meus… me conheça. Quem sou eu pra pedir para que me note? Apenas um anjo que se deixa levar por suas emoções, que desconhece o que é errado… se entrega, se rende… vagando por estrelas, nuvens, pelo céu escuro da noite… olhando pelos outros, despertando amores, anseios, paz nas almas que fraquejam, sentado ali de cima olhando você… te observando… deixando, às vezes, uma lágrima cair e se fazer uma gota de sereno que te toca os lábios… lágrima essa por não poder nada mais que apenas te ver… sentir sem poder tocar. Manifestando através de pequenas coisas, como um sorriso sincero nos lábios de alguém que você não conhece, o toque de uma criança a te fazer carinho, palavras escritas nas páginas de um livro que te chamam atenção, palavras que mexem e emocionam o coração ditas do nada, como um sussurro em seu ouvido… e se um dia uma brisa leve e suave tocar seu rosto, não tenha medo, é apenas minha saudade que te beija em silêncio.

Os humanos têm um hábito muito peculiar de julgar seus semelhantes por sua aparência, de rotular pessoas as quais nunca viram… apenas pelo modo como ela se apresenta… porém, consigo ver dentro de cada um o que realmente são… e me assusto algumas vezes em como podem os humanos deixar-se levarem por embalagens, por invólucros… deixam de terem muitas vezes ao seu lado verdadeiros tesouros, amizade sincera, lealdade, companheirismo… simplesmente por não terem gostado do rosto do indivíduo. Imagine uma roseira cheia de espinhos, ninguém acreditaria que dela pudesse brotar uma rosa tão bela, sensível e delicada
É do interior que nascem as flores. Pude conhecer seu interior… me deparei com uma flor linda… e com muitas qualidades. Se preserve assim… muitas vezes é melhor sermos o que realmente somos… a viver como as pessoas acham que deveríamos ser… Não existe ninguém melhor, ou pior que ninguém… apenas diferentes umas das outras e essas diferenças são que mostram quem realmente você é. Fico assim… dizendo as coisas que me aparecem dentro do peito, contando o que se passa em mim, como se estivesse desabafando… pois Deus nos fez para cuidar dos outros… e quem cuidará de nós? Continuarei aqui… meio que escondido, ao teu lado, te olhando, te sentindo… esperando para que um dia você deixe seu coração “olhar” e me ver… daí, enfim, poderia eu mostrar o quanto você é especial pra mim. Um poema deixado no ar, palavras implorando para viver como uma estrela que o dia não vê e que espera a noite chegar para poder mostrar-se, a canção de amor que sai da sua boca… são as coisas que sempre sussurro ao seu coração, tento traduzir emoções que nunca senti antes, algo realmente novo pra mim, paz, atração, paixão, amor, algo especial… sincero… verdadeiro.

Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)

Casa Arrumada
Casa arrumada é assim: Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz. Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela. Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas… Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida… Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar. Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa. E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança. Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde. Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto… Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda. A que está sempre pronta pros amigos, filhos… Netos, pros vizinhos… E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente. Arrume a sua casa todos os dias… Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela… E reconhecer nela o seu lugar.

O QUE É VIVER BEM?
Um repórter perguntou à CORA CORALINA o que é viver bem? Ela disse-lhe: “Eu não tenho medo dos anos e não penso em velhice”.
E digo pra você, não pense. Nunca diga estou envelhecendo, estou ficando velha. Eu não digo. Eu não digo estou velha, e não digo que estou ouvindo pouco. É claro que quando preciso de ajuda, eu digo que preciso. Procuro sempre ler e estar atualizada com os fatos e isso me ajuda a vencer as dificuldades da vida. O melhor roteiro é ler e praticar o que lê. O bom é produzir sempre e não dormir de dia. Também não diga pra você que está ficando esquecida, porque assim você fica mais. Nunca digo que estou doente, digo sempre: estou ótima. Eu não digo nunca que estou cansada. Nada de palavra negativa. Quanto mais você diz estar ficando cansada e esquecida, mais esquecida fica. Você vai se convencendo daquilo e convence os outros. Então silêncio! Sei que tenho muitos anos. Sei que venho do século passado, e que trago comigo todas as idades, mas não sei se sou velha não. Você acha que eu sou? Posso dizer que eu sou a terra e nada mais quero ser. Filha dessa abençoada terra de Goiás. Convoco os velhos como eu, ou mais velhos que eu, para exercerem seus direitos. Sei que alguém vai ter que me enterrar, mas eu não vou fazer isso comigo. Tenho consciência de ser autêntica e procuro superar todos os dias minha própria personalidade, despedaçando dentro de mim tudo que é velho e morto, pois lutar é a palavra vibrante que levanta os fracos e determina os fortes. O importante é semear, produzir milhões de sorrisos de solidariedade e amizade. Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. “Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende!”
CORA CORALINA

William Shakespeare Com o tempo você aprende
Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.
E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.
Descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher. Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que os amigos mudam, percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.

Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos. Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começa a aprender que não se deve comparar com os outros, mas com o melhor que pode ser. Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto. Aprende que não importa onde já chegou, mas onde está indo, mas se você não sabe para onde está indo, qualquer lugar serve. Aprende que, ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática. Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se.
Aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou. Aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha. Aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando está com raiva tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame, não significa que esse alguém não o ama, contudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás.
Portanto… plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. E você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida. Nossas dádivas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar!”
Lição do Rato‏

Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali. Ao descobrir que era ratoeira ficou aterrorizado. Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
– Há ratoeira na casa, ratoeira na casa !!
A galinha:
– Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda. O rato foi até o porco e:
– Há ratoeira na casa, ratoeira !
– Desculpe-me Sr. Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranqüilo que o Sr. será lembrado nas minhas orações.
O rato dirigiu-se à vaca e:
– Há ratoeira na casa!
– O que? Ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira.
Naquela noite, ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima.. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não percebeu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher…
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre. Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.
Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher não melhorou e acabou morrendo.
Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.
Moral da História:
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco.
O problema de um é problema de todos!

A Flor e a Borboleta

Certa vez, um homem pediu a Deus uma flor e uma borboleta. Mas Deus lhe deu um cacto e uma lagarta. O homem ficou triste pois não entendeu o porque do seu pedido vir errado. Daí pensou : Também, com tanta gente para atender… E resolveu não questionar. Passado algum tempo, o homem foi verificar o pedido que deixara esquecido. Para sua surpresa, do espinhoso e feio cacto havia nascido a mais bela das flores. E a horrível lagarta transformara-se
em uma belíssima borboleta. Deus sempre age certo. O Seu caminho é o melhor, mesmo que aos nossos olhos pareça estar dando tudo errado. Se você pediu a Deus uma coisa e recebeu outra, confie. Tenha a certeza de que Ele sempre dá o que você precisa, no momento certo. Nem sempre o que você deseja… é o que você precisa. Como Ele nunca erra na entrega de seus pedidos, siga em frente sem murmurar ou duvidar. O espinho de hoje… será a flor de amanhã !

Muitas
vezes basta ser:
Colo
que acolhe,
Braço
que envolve,
Palavra
que conforta,
Silêncio
que respeita,
Alegria
que contagia,
Lágrima
que corre,
Olhar
que acaricia,
Desejo
que sacia,
Amor
que promove.

E
isso não é coisa de outro mundo,
É
o que dá sentido à vida.
É
o que faz com que ela
Não
seja nem curta,
Nem
longa demais,
Mas
que seja intensa,
Verdadeira,
pura… Enquanto durar…
(
Cora coralina )

O que dói demais em mim…
É o arrependimento de não ter investido mais em nós dois, para que pudesse dar certo.
O que dói é sentir a sua falta, e saber que encontrei a solidão.
O que dói são as lembranças de momentos pouco aproveitados, é o silêncio que se faz na ausência que ficou aqui.
Dói não saber que caminho devo seguir, a sua luz não brilha mais pra mim, e meus sonhos perderam a cor.
O que dói é buscar respostas e não encontrar, é chorar em silêncio sentindo uma dor no peito, que machuca e não encontra alívio.
O que dói demais em mim, é a saudade do que fomos, é te querer e não mais te ter.
Autora: Sandra ribeiro
QUANDO NÃO BASTA
Quando um beijo não basta, Quando um afago não chega, É porque o coração deseja Energia para bater.
Quando a saudade sufoca E a lembrança provoca Momentos para viver, Um toque é pouco Pois a volúpia do corpo Só se abranda no prazer.
E o mundo se desfaz Neste momento que nos traz Uma razão para querer Querer o infinito O eterno sem fim, Querer teu sorriso Só para mim…
Autor: Desconhecido
Uma faca de dois gumesUm lado destróiOutro libertaSou
seu nó górdioVocê vai me libertar ou me destruir?Siga a verdade
e assim você irá:Na água me encontrarPelo fogo me
purificarPrisão na terra, nunca maisO ar vai lhe
sussurrarO que já sabe o espírito:Mesmo com tudo
arrasado

Tudo é possível

Se você acreditar

Então ambos haveremos de ser livres.

– Kaloma (House of Night)

Calafrios
Transpiro de pavor, o medo me percorre a espinha… Alastrando-se dentro de mim o calafrio que me habita. Faz frio aqui dentro… Pedra de gelo… Holocausto e fobia.
Rezo um terço, rogo ave-maria Com as mãos tremulas segurando as contas frias, Dedilhando em cada prece, suando frio, Clamando pela luz divina.
Calafrios… Que me percorrem a espinha, Pelas preces não ouvidas, Querem calar meus lábios, Secar minha boca fria.
O terror me imobiliza, Imóvel eu fico buscando uma saída Olhos paralisados no tempo Lágrima congelada e aflita.
Choro sangue por dentro Que me escorre pelas vísceras A dor que emana em mim é cruel e ímpia.
Calafrios… O Pai da Luz te excomunga Para que a fé sobreviva… Neste peito congelado Que ainda resta vida.
– Leni Martins
Muitas
vezes basta ser:
Colo
que acolhe,
Braço
que envolve,
Palavra
que conforta,
Silêncio
que respeita,
Alegria
que contagia,
Lágrima
que corre,
Olhar
que acaricia,
Desejo
que sacia,
Amor
que promove.E
isso não é coisa de outro mundo,
É
o que dá sentido à vida.
É
o que faz com que ela
Não
seja nem curta,
Nem
longa demais,
Mas
que seja intensa,
Verdadeira,
pura… Enquanto durar…
(
Cora coralina )

Não é à toa que os estrangeiros acham nossa língua tão difícil!
Como a língua portuguesa é rica em expressões! Achei interessante, porque demonstra o quanto o vocabulário “alimentar” está presente nas nossas metáforas do dia-a-dia. Aí vai.
Pergunta:
Alguém sabe me explicar, num português claro e direto, sem figuras de linguagem, o que quer dizer a expressão “no frigir dos ovos”?
Resposta: Quando comecei, pensava que escrever sobre comida seria sopa no mel, mamão com açúcar. Só que depois de um certo tempo dá crepe, você percebe que comeu gato por lebre e acaba ficando com uma batata quente nas mãos. Como rapadura é doce mas não é mole, nem sempre você tem ideias e pra descascar esse abacaxi só metendo a mão na massa. E não adianta chorar as pitangas ou, simplesmente, mandar tudo às favas.Já que é pelo estômago que se conquista o leitor, o negócio é ir comendo o mingau pelas beiradas, cozinhando em banho-maria, porque é de grão em grão que a galinha enche o papo.Contudo, é preciso tomar cuidado para não azedar, passar do ponto, encher linguiça demais. Além disso, deve-se ter consciência de que é necessário comer o pão que o diabo amassou para vender o seu peixe. Afinal, não se faz uma boa omelete sem antes quebrar os ovos.
Há quem pense que escrever é como tirar doce da boca de criança e vai com muita sede ao pote. Mas como o apressado come cru, essa gente acaba falando muita abobrinha, são escritores de meia tigela, trocam alhos por bugalhos e confundem Carolina de Sá Leitão com caçarolinha de assar leitão.
Há também aqueles que são arroz de festa; com a faca e o queijo nas mãos, eles se perdem em devaneios (piram na batatinha, viajam na maionese… etc.). Achando que beleza não põe mesa, pisam no tomate, enfiam o pé na jaca, e no fim quem paga o pato é o leitor, que sai com cara de quem comeu e não gostou.O importante é não cuspir no prato em que se come, pois os leitores não são farinha do mesmo saco. Diversificar é a melhor receita para engrossar o caldo e oferecer um texto de se comer com os olhos, literalmente.Por outro lado, se você tiver os olhos maiores que a barriga, o negócio desanda e vira um verdadeiro angu de caroço. Aí, não adianta chorar sobre o leite derramado, porque ninguém vai colocar uma azeitona na sua empadinha, não. O pepino é só seu, e o máximo que você vai ganhar é uma banana, afinal pimenta nos olhos dos outros é refresco…A carne é fraca, eu sei. Às vezes dá vontade de largar tudo e ir plantar batatas. Mas quem não arrisca não petisca, e depois, quando se junta a fome com a vontade de comer, as coisas mudam da água pro vinho.Embananar-se, de vez em quando, é normal, o importante é não desistir, mesmo quando o caldo entornar. Puxe a brasa pra sua sardinha, que no frigir dos ovos a conversa chega na cozinha e fica de se comer rezando. Daí, com água na boca, é só saborear, porque o que não mata engorda.Entendeu o que significa “no frigir dos ovos”?
desconheço o autor
Sabe o que eu admiro em nós dois? Que mesmo com toda essa distância, o nosso amor é maior do que de muitos casais por aí que se vêem todos os dias. Cheguei nessa conclusão há um tempo, vejo casais por aí que brigam todos os dias por coisas tão insignificantes, vejo casais infiéis um ao outro, pessoas que estão juntas somente por interesse, casais que não são felizes e se vêem todo santo dia, e a gente? A gente nunca se tocou, nunca se abraçou, nunca sequer nos beijamos e olha só o quanto somos felizes, o quanto nosso amor cresce com o passar dos dias, incrível né? Sei que 99% da população é contra esse lance de namoro a distância, que acham impossível duas pessoas se amarem sem nunca terem se tocado, mas me diga, a gente tem controle sobre nosso coração? Nós não conseguimos controlar o que sentimos, não conseguimos, não tem jeito. Meu coração escolheu você, sim, você mesmo que está ai do outro lado da tela, um pouco longe do meu toque, mas tá aqui dentro, dentro do meu coração. Fique ciente de que desistir de você não está nos meu planos.”

— Meu coração escolheu você e, não há nada que me faça desistir de você. Jéss
Eu acredito em anjos. Acredito que eles fazem milagres. Não são esses “milagres” que passam na tv, ou em filmes. São milagres da vida real. Sabe quando um bombeiro arrisca sua vida para salvar alguém? Ou então uma mãe que dá a vida pro seu próprio filho, ou uma pessoa que doa órgãos para quem mais precisa. Sempre haverá anjos assim! Anjos são as pessoas que batalham, que acordam de manhã para ir trabalhar e por comida na mesa. São aqueles que não desistem nunca, ao ponto de avançar sempre. E então, você acredita em anjos? Bruna Amaro

Leave a comment »